Regras de negócio: conheça esse importante ativo da sua empresa!

Você já ouviu falar sobre regras de negócio? Se enganam aqueles que pensam que esse é um assunto apenas para gestores, uma vez que as regras dizem respeito ao cotidiano de todas as empresas.

,Saber o que elas são e qual sua importância é vital para a conformidade de todos os processos de uma companhia. Ainda se sente inseguro com o assunto? Então continue a leitura conosco, pois neste artigo iremos ensinar tudo sobre as regras de negócio.

Confira!

O que são regras de negócio?

Como o próprio nome sugere, as regras de negócio definem a forma de uma empresa realizar suas operações e são com elas que todos tomam decisões em processos importantes da organização. Ou seja, elas definem como uma determinada operação é realizada ou se existem ressalvas no assunto.

De maneira mais clara, são elas que definem dentro de uma empresa o que, onde, quando, como e por quê, tudo é feito em suas interações com o mercado, orientando assim todos os processos de tomadas de decisão dentro do ecossistema do negócio.

Essas regras podem ser transmitidas de maneira informal, por meio de uma orientação verbal, ou de maneira formal, veiculadas através de documentos escritos ou sistemas automatizados, como o Abaccus Decision, que garantem a aplicação da regra de forma padronizada, com agilidade e rastreabilidade

Como as regras de negócio funcionam na prática?

As regras de negócio se refletem em diversos setores de uma companhia, desde suas políticas de negócio até condutas externas e internas. Ou seja, estas regras carregam definições estratégicas, táticas e operacionais.

As regras de negócio estão presentes nos mais variados segmentos de mercado, como:

  • Empresas de seguro/previdência;
  • Varejo/distribuição;
  • Indústria;
  • E-commerce;
  • Operadoras de saúde;
  • Empresas de serviço financeiro.

Tomando o setor financeiro como exemplo, pense em uma empresa de créditos consignados. Imagine que cada analista deverá averiguar cada caso profundamente para determinar se o crédito pode ser concedido e em caso positivo, qual limite de crédito deve ser liberado em cada solicitação.

Nesse cenário, os processos não automatizados ou automatizados com ferramentas não especializadas, demorariam para serem finalizados e o tempo de resposta ao cliente se tornaria muito longo. Além de variar de acordo com a interpretação de cada atendente. Para garantir maior agilidade e padronização, estas empresas trabalham políticas de crédito pré-estabelecidas, e elas são nada menos do que as regras do negócio.

Outros exemplos de aplicações práticas de regras de negócio, podem ser:

  • Modelos de precificação de produtos/serviços
  • Modelos de aceitação/subscrição;
  • Tabelas de taxas/índices/indexadores;
  • Regras de comissionamento;
  • Programas de Marketing e fidelização de clientes;
  • Processos de logísticas, entre outros.

A importância das regras de negócio

Continuando na linha do exemplo da empresa de crédito consignado, caso as regras de negócio não existissem, o analista que tivesse dúvidas em relação a um cliente reportaria ao seu gestor direto o caso em que estava trabalhando para que ele o apoiasse.

Caso o gestor tivesse alguma dúvida, deveria então reportar para o gerente de área para saber qual caminho tomar. E se o caso fosse muito complexo, poderia até mesmo parar na mesa de um vice-presidente.

Percebeu quantas pessoas foram envolvidas em um processo que deveria ser simples e ágil? É neste momento que percebemos a importância das regras de negócio de uma empresa.

Elas permitem que as áreas de negócio tenham cada vez mais autonomia para realizar a gestão dos seus setores. Assim, neste exemplo, o próprio analista teria condições de dizer se o crédito pode ou não ser concedido.

Portanto, passamos a compreender que as regras são ativos da empresa, já que elas permitem que o negócio se torne cada vez mais produtivo, aumentando a sua competitividade e criando diferenciais de mercado.

A sua empresa passa a ter uma forma única de fazer negócios e gerar experiências, um fator vital em uma era marcada pelas tendências de grandes volumes de dados e ,práticas de Customer Experience (Experiência do Cliente).

É importante compreender que as regras de negócio devem estar presentes em todos os ambientes da sua empresa, seja dentro de sistemas, políticas escritas/faladas, planilhas ou até mesmo como uma cultura organizacional transmitida por líderes e colaboradores.

Parece complexo, mas passa a ser algo muito prático quando você utiliza uma ,solução que automatiza todo o processo de construção, testes e implantação das regras de negócio, como o Abaccus Decision. Através dele qualquer área passa a ter autonomia para implantar e gerenciar suas regras.

Conclusão

É possível perceber que as regras de negócio são motores que devem ser consumidos por toda a organização, desde colaboradores a parceiros.

Com elas, a empresa garante controle de processos, fortalece a sua estratégia interna/externa, reduz custos com ações que poderiam gerar prejuízos para a marca e, o melhor de tudo, auxilia nas tomadas de decisões estratégicas para o futuro do negócio.

Se você gostou do nosso conteúdo e deseja saber mais sobre o tema, acesse o nosso ,blog!

Não esqueça também de deixar sua opinião nos comentários.